A Irmã Lúcia Explica A
Devoção dos Cinco
Primeiros Sábados

A 1 de Novembro de 1927, a Irmã Lúcia escreveu a sua madrinha, Dona Maria de Miranda:

"Não sei se já conhece a devoção reparatória dos Cinco Primeiros Sábados ao Coração Imaculado de Maria. Como ainda é recente, gostaria de a inspirar a que a practicasse, porque está pedida pela nossa querida Mã e do Céu e Jesus manifestou o desejo de que fôsse practicada. Também, acho que seria afortunada, querida madrinha, não só de a saber e de dar a Jesus o consolo de a practicar, mas também de a tornar conhecida e seguida por muitos outros.

Consiste de isto: durante cinco meses, no primeiro sábado, receber a Jesus em Comunhão, recitar um Rosário, fazer companhia a Nossa Senhora durante quinze minutos meditando nos mistérios do Rosário, e fazer uma confissão. Esta confissão pode ser feita com uns dias de antecedência, e se em esta confissão prévia esquecer a intenção (requerida) pode ser oferecida na confissão siguinte pela intenção, desde que no primeiro sábado recebem a Santa Comunhão em estado de graça, com a intenção de reparação por ofensas contra a Santíssima Virgem e que afligem o Seu Coração Imaculado.

Querida madrinha, acho que somos afortunadas de poder dar a Nossa Querida Mã e do Céu esta prova de amor, pois sabemos que Ela deseja que lhe seja oferecida. Por mim, confesso que nunca estou tão contente como quando chega o primeiro sábado. Não é verdade que a nossa maior felicidade é pertencer completamente a Jesus e a Maria e amá-los a Eles e a Eles só, sem reserva? Vemos isto tão evidentemente nas vidas dos santos… eles foram felizes porque amavam, e nós, querida madrinha, devemos procurar amar como eles, não só para desfrutar de Jesus, que é de menos importância -- porque se não desfrutamos de Ele cá em baixo, desfrutaremos de Ele lá em cima -- mas para dar a Jesus e a Maria o consolo de ser amados... e que em troca de esse amor eles possam salvar muitas almas."