A Irmã Lúcia de Fátima
Fala Sobre O Rosário

Em 1970, após uma campanha em Portugal liderada por teólogos progressistas contra o Rosário, a Irmã Lúcia escreveu a uma amiga, a Madre Maria José Martins, as linhas seguintes:

"Enquanto ao que me diz sobre a recitação do Rosário, é uma grande pena! Porque as orações do Rosário (15 mistérios) e do Terço (5 mistérios) são, depois da Sagrada Liturgia da Eucaristia, o que nos une mais a Deus devido à riqueza das orações que o compôem. Todas vindas do Céu, dirigidas pelo Pai, o Filho e o Espírito Santo. A Glória que recitamos com todos os mistérios foi ditada pelo Pai aos anjos quando Ele os enviou a cantar perto da sua palavra que acabava de nascer, e é um hino à Santíssima Trindade. O 'Pai Nosso' foi-nos ditado pelo Filho, e é uma oração dirigida ao Pai. A 'Avé Maria' na sua totalidade está impregnada de um significado de Trindade e eucarístico: as primeiras palavras foram ditadas pelo Pai ao Anjo quando o enviou a anunciar o mistério da encarnação da Palavra: "Avé Maria, cheia de graça, o Senhor é convosco." Estais cheia de graça porque em Vós reside a Fonte de essa mesma graça. É através de Vossa união à Santíssima Trindade que estais cheia de graça. Comovida pelo Espírito Santo, Santa Isabel disse: "Bendita sois Vós entre as mulheres, e sagrado é o fruto de Vosso ventre, Jesus. Se sois bendita, é porque Jesus, o fruto de Vosso ventre, é sagrado. Comovida pelo Espírito Santo, a Igreja também acrescentou: "Santa Maria, Mã e de Deus, rogai por nós pecadores agora e na hora da nossa morte."