Blessed Be God in the Highest

O Apostolado de Nossa Senhora emite uma declaração formal de apoio e amor por o Papa João Paulo II

Santo Padre

A nossa gratidão, o nosso penhor e a nossa petição formal

SANTÍSSIMO PADRE,

Agradecemos à Sua Santidade tudo o que tem feito para realizar os pedidos de Nossa Senhora. Concordamos inteiramente com a sua declaração pública dada em Fátima que a "Mensagem de Fátima impõe uma obrigação sobre a Igreja."

De fato, é muito verdade, sobretudo porque a caridade exige que trabalhemos todos para a paz mundial, particularmente numa altura em que está ameaçada em tantos sítios. Santidade, o senhor tem falado eloqüentemente muitas vezes sobre os perigos e terrores da guerra e de nossa rigorosa obrigação como Católicos de fazer tudo o que podemos para realizar a paz no mundo.

Na Sua Mensagem de Fátima, Nossa Senhora fez bem claro que a única maneira de conseguir a paz verdadeira e durável é que a Sua Santidade e todos os bispos Católicos do mundo obedeçam ao seu pedido de consagrar solenemente, no mesmo dia e à mesma hora, a Rússia ao Seu Coração Imaculado.

Como sabe a Sua Santidade, este não é um pedido indolente ou frívolo, mas uma expressão da verdadeira vontade do Céu, procurando, nas palavras de Nosso Senhor, "establecer a devoção no mundo" ao Coração Imaculado de Sua Mã e, colocando Este ao lado de Seu própio Coração Sagrado nas orações e nas petições de milhões de almas.

Sabemos quanto a Sua Santidade tem lutado por obedecer a Nossa Senhora e estamos a par da terrível oposição de umas poucas pessoas muito poderosas em sua casa, que aparentemente pensam saber melhor que a Mã e de Deus como como conseguir a paz no nosso mundo.

De fato, em Fátima, no dia 13 de Maio de 1982, e em Roma, no dia 25 de Março de 1984, quiz a Sua Santidade realizar os pedidos soleníssimos de Nossa Senhora para a consagração da Rússia. Mas como indicou depois de ambas tentativas, concedeu que a Sua Santidade e os seus irmã os bispos não tinham aindo acedido aos pedidos específicos de Nossa Senhora de Fátima.

As declarações públicas de Sua Santidade, publicadas no seu própio jornal oficial na altura, indicam claramente o seu conhecimento de estas circunstâncias infelizes. A pesar de estes fatos, os seus inimigos, sempre sustentando lealdade a si, ignoram, contorcem e omitem publicamente as suas palavras como parte da campanha deles para retardar ou impedir o seu muito desejado ato de obediência aos pedidos de Nossa Senhora Fátima.

Cremos que para que a Sua Santidade supere as táticas desleais e a informação falsa dada a si por pessoas na sua casa, necessita ser lembrado publicamente do apoio tremendo (e crescendo) que tem dos Católicos por todo o mundo.

Portanto, nós, os baixo-assinados, lhe prometemos em oração e publicamente o nosso apoio e a nossa dedicação, urgindo-lhe com todo o respeito e amor que comande e obrigue em consciência, com as obrigações mais sérias possíveis, os seus irmã os bispos pelo mundo fora a consagrar com a Sua Santidade, pública e solenemente, a Rússia ao Coração Imaculado de Nossa Senhora.

Comentamos de passagem que, neste assunto, a Sua Santidade está completamente justificado pelo ensinos dogmáticos do Conselho do Vaticano I no empenho da sua autoridade suprema apostólica.

Santo Padre, Nossa Senhora de Fátima prognosticou que se os seus pedidos não fossem atendidos a tempo a Sua Santidade teria muito a sofrer, que o ateísmo militante e o materialismo centralizado em Rússia conquistaria, escravizaria e castigaria o mundo, e que teria lugar a aniquilação de várias nações.

Os atos de violência recentes e o conflito crescente em mais de 100 nações pelo mundo fora demonstram claramente que as suas palavras de inquietação sobre o aumento da violência e os terrores da guerra estão bem fundados. Foi precisamente para trazer ao mundo a paz verdadeira e durável que Nossa Senhora veio a Fátima.

Santíssimo Padre, nós o adoramos e rezamos por si. Dado o anterior, pedimos humildemente e formalmente que comande todos os bispos católicos a juntar-se a si, numa data específica, na consagração pública e solene da Rússia ao Coração Imaculado de Maria, tal como mandado por Deus através da Mensagem de Nossa Senhora de Fátima.

E enquanto a Sua Santidade tem indicado particularmente que deseja ver apoio público dos leigos, padres e bispos antes do Ato da Consagração, pedimos a liberdade de mencionar que este apoio público está agora mesmo a ser impedido por tácticas desleais e ilegais e outras manobras de alguns oficiais dentro da Santa Sé (tal como está documentado na Carta Aberta a si publicada a 15 de julho de 1995 no Il Messaggero em Roma).

No entanto, enquanto estes burocratas trabalham para impedir que se realizem os pedidos de Nossa Senhora de Fátima, os erros do materialismo, ateísmo de estado e humanismo secular continuam espalhando-se pela o mundo fora e entre muitos membros (até no clero!) da nossa Santa Igreja Católica.

Mencionamos com gratidão especial e afetuosa que a Sua Santidade tem posto Fátima no topo do programa eclesiástico declarando na sua homília em Fátima que "a chamada evangélica à penitência e ã conversã o" na Mensagem de Fátima "é ainda mais relevante que há 65 anos... ainda mais urgente."

Santidade, pode ser que, até agora, tenha sentido as suas mã os atadas por este pequeno mas poderoso grupo de burocratas e outros oficiais que têm bloqueado cada esforço seu de obedecer a Nossa Senhora de Fátima.

Mas agora, como demonstrou o nosso Terceiro Congresso de Fátima em Roma, o apoio para a Consagração da Rússia e para a obediência aos pedidos de Nossa Senhora de Fátima é popular e comum dentro da Igreja Universal.

Por conseguinte, Reverendíssimo Santo Padre, oramos para que aproveite esta oportunidade para realizar os mandatos de Nossa Santa Mã e de consagrar a Rússia e assim trazer paz ao mundo como Ela prometeu.

Esta promessa de apoio e petição ao Santo Padre está circulando atualmente por o todo mundo fora.